Buscar

Questão tributária dominou reunião da Firjan e SIMDE com Senadores em Brasília


Na primeira foto, da esquerda para a direita: Celso Mattos, Carlos Erane de Aguiar, Luiz Césio Caetano, Senador Roberto Rocha e Rodrigo Santiago.
Na segunda foto, da esquerda para a direita: Celso Mattos, Luiz Césio Caetano, Senador Carlos Portinho, Carlos Erane de Aguiar e Rodrigo Santiago.

O Diretor-Presidente do SIMDE e Vice-Presidente da Firjan, Carlos Erane de Aguiar e o Presidente em exercício da Federação, Luiz Césio Caetano, estiveram reunidos com os Senadores Roberto Rocha (PSDB-MA) e Carlos Portinho (PL-RJ) em Brasília na última quinta-feira, 11 de novembro, para ressaltar a urgência da reforma tributária.

O documento entregue aos senadores pela Federação das Indústrias do Rio de Janeiro (Firjan) aponta que dos 5.239 municípios analisados, mais de 3 mil estão em situação fiscal difícil ou crítica, conforme mostra o Índice Firjan de Gestão Fiscal (IFGF), divulgado recentemente.

Aproveitando a oportunidade, o Diretor-Presidente do SIMDE levantou temas específicos da Base Industrial de Defesa, como a isonomia tributária, regulatória e a necessidade de financiamento e garantias para as exportações do setor, temas que vem sendo discutidos nos últimos anos em reuniões regulares do Sindicato Nacional das Indústrias de Materiais de Defesa.

Carlos Erane ressaltou que os produtos nacionais competem em igualdade de condições no exterior, mas se encontram em grande desvantagem em território nacional pois existe a necessidade de uma política de isonomia tributária e regulatória para as empresas brasileiras. “A luta pela isonomia tributária e regulatória não pretende dificultar que empresas estrangeiras se instalem no Brasil, já que elas também geram empregos, transferem tecnologia e movem a economia de defesa benéfica ao país. Respeitando a isonomia tributária e reguladora, com certeza as empresas estrangeiras são mais que bem-vindas” declarou Carlos Erane.

Quanto às exportações, o Diretor-Presidente do SIMDE destacou que que elas são essenciais para a sobrevivência da Base Industrial de Defesa, e para que elas continuem a crescer é necessário que haja financiamento e garantias para as exportações, exigências deste mercado dominado por compras governamentais. De acordo com o Presidente do SIMDE, os senadores ficaram bastante impressionado com as colocações e com a pujança da Base Industrial de Defesa, sobretudo com a sua importância no PIB e na geração de empregos diretos e indiretos.

O Senador Roberto Rocha é o relator da PEC 110, que prevê a simplificação do sistema tributário e a transferência da tributação do ICMS e do ISS para o destino, alinhada ao interesse do setor produtivo e o senador Carlos Portinho é o atual líder do PL e vem acompanhando a assunto de forma pró ativa. Estiveram em Brasília também Celso Mattos, Vice-Presidente da Firjan, e Rodrigo Santiago, Presidente do Conselho Empresarial de Economia da instituição.

1 visualização0 comentário

Posts recentes

Ver tudo