Buscar

CNI promove debate sobre o Fundo Garantidor de Exportações



O Sindicato Nacional das Indústrias de Materiais de Defesa – SIMDE participou, nesta quarta-feira (23), do debate do Conselho Temático da Indústria de Defesa e de Segurança da CNI.

A abertura da reunião foi feita pelo Presidente do CONDEFESA da CNI, Glauco Côrte e contou com as palavras do Diretor-Presidente da EMBRAPII, José Almeida Guimarães, que fez uma apresentação da Empresa Brasileira de Pesquisa e Inovação Industrial e suas principais ações relacionadas ao tema abordado.

O debate contou também com a participação do membro do Comitê Aeroespacial e do Núcleo de Inovação do SIMDE, Eduardo Leonetti da empresa Avibras, que falou sobre o desafio de alavancar as exportações da Base Industrial de Defesa e Segurança diante do cenário do Fundo Garantidor de Exportações (FGE). A explanação de Eduardo Leonetti durou cerca de 15 minutos e abordou aspectos que impactam a capacidade de exportação da BID, tendo em vista ainda a atual situação do FGE.

Para falar do Fundo Garantidor de Exportações e suas questões, foi convidada a Gerente de Diplomacia Empresarial e Competitividade do Comércio da CNI, Constanza Negri, que expôs o histórico do sistema de crédito à exportação no Brasil, bem como os principais problemas que esse sistema enfrenta. Fez uma explanação sobre os cortes do orçamento de 2022 do FGE e os principais impactos que esse problema traz, como reduzir as exportações brasileiras de alto valor agregado, principalmente no setor de defesa.

A reunião contou também com uma breve apresentação sobre o 9º Congresso Brasileiro de Inovação da Indústria, evento que será realizado em março de 2022 pelo SEBRAE e pela CNI. Esteve presente o Vice-Presidente Executivo do SIMDE, José Cláudio Manesco, o General Duizit Brito, da Secretaria de Produtos de Defesa, além de representantes dos COMDEFESAs estaduais, da SENASP, e representantes das empresas da Base Industrial de Defesa.

17 visualizações0 comentário