top of page
Buscar

SIMDE participa de reunião do Conselho Superior de Estudos Nacionais e Política, na sede da FIESP



Nesta segunda-feira (18/03), a Federação das Indústrias do Estado de São Paulo foi palco da reunião do Conselho Superior de Estudos Nacionais e Política (COSENP), com a participação do Departamento de Defesa e Segurança (DESEG) da FIESP. Para enriquecer o debate, convidaram o Deputado Federal e Secretário licenciado de Segurança Pública do Estado, Guilherme Derrite, que abordou os desafios enfrentados no combate à criminalidade e compartilhou uma visão otimista sobre os resultados alcançados no último ano.

 

A abertura da reunião foi realizada por Michel Temer, Presidente do Conselho Superior de Estudos Nacionais e Política da FIESP. Carlos Erane de Aguiar, Diretor-Presidente do Sindicato Nacional das Indústrias de Materiais de Defesa e Diretor-Titular do DESEG, declarou na oportunidade de boas-vindas ao Deputado Guilherme Derrite: “Sem Segurança Pública não há desenvolvimento da Indústria.". Na sequência, Guilherme Derrite enfatizou a necessidade de o Estado inviabilizar o crime como um negócio e ressaltou que o maior desafio atual do Brasil é a segurança pública visto que, entre 2018 e 2022 o crime gerou um faturamento de R$ 80 bilhões apenas no estado de São Paulo e, para fazer frente à criminalidade, as empresas destinaram R$ 171 bilhões para segurança, o equivalente a 1,7% do PIB de 2022.



Da esquerda para direita: Carlos Frederico Queiroz de Aguiar, Diretor do SIMDE; Carlos Erane de Aguiar, Diretor-Presidente do SIMDE e Diretor-Titular do DESEG; Rafael Cervone, Vice-Presidente da FIESP; Guilherme Derrite, Deputado Federal e Secretário licenciado de Segurança Pública do Estado; e Michel Temer, Presidente do COSENP.

 

O deputado destacou que mudanças legislativas recentes não foram eficazes na proteção das vítimas, permitindo que grupos como o PCC criassem estados paralelos dentro do país e do estado de São Paulo. Ilustrou esse ponto com exemplos de reincidência criminal e falhas no sistema prisional.

 

Além disso, enfatizou a importância de um esforço conjunto, transcendendo divergências políticas ou ideológicas, destacando que a defesa dos direitos humanos e o combate ao crime são questões suprapartidárias. Para confutar o crime organizado, Derrite propôs estratégias que incluem inteligência, enfrentamento dentro da lei, combate à lavagem de dinheiro e interrupção da cadeia logística do crime.

 

Também estiveram presentes na sede da FIESP Carlos Erane de Aguiar, Diretor-Presidente do Sindicato Nacional das Indústrias de Materiais de Defesa e Diretor-Titular do DESEG, Carlos Frederico Queiroz de Aguiar, Diretor do SIMDE e Christian Callas, também Diretor do SIMDE. Virtualmente participou o Brigadeiro Veterano Nilson Soilet Carminati, Vice-Presidente de Relações Institucionais do sindicato.




41 visualizações0 comentário

Comments


bottom of page